Categoria

SENSOR DE ESTACIONAMENTO

Sensor de estacionamento

Acessório reduz o risco de acidentes

O sensor de estacionamento é um equipamento que é instalado no para-choque do veículo e sua principal função é emitir sinais sonoros alertando o motorista quando o veículo se aproxima de outro veículo, pessoas e também de objetos como pilastras, colunas, portões, carrinhos de supermercado dentre outros.

É muito comum a ocorrência de pequenas colisões em estacionamentos e garagens, situações em que muitas vezes o motorista é traído pelos pontos cegos existentes nos retrovisores e acaba esbarrando o veículo em obstáculos e também em outros veículos, danificando principalmente os parachoques e outras partes da lataria, além do risco de acontecimentos mais graves como atropelamentos. Quando o veículo possui o sensor de estacionamento, o risco destes acidentes é reduzido consideravelmente pois o sinal sonoro emitido alerta o motorista a tempo de se evitar a colisão.

A instalação do sensor de estacionamento em nada altera a estética do automóvel, pois o mesmo é disponiblizado em diversas cores e são objetos muito pequenos, de formato arredondado com diâmetro médio de 3 cm.

SENSOR DE ESTACIONAMENTO

REPARO DIFERENCIAL FREELANDER 2 – LAND ROVER

Diferencial Free Lander 2 e EVOQUE

.

O problema de diferencial nos veículos da marca Land Rover modelo Freelander 2 e EVOQUE é algo que vem dando um pouco de dor de cabeça aos amantes da marca britânica. Tal problema é dado pois a recomendação de vários mecânicos é que se troque por completo o diferencial do veículo e o valor é bem superior ao valor de um reparo.
.
Tal reparo tem uma durabilidade maior que a original.
.
Esse tipo de serviço é ideal para veículos que ainda não tiveram tal problema, com a finalidade de aumentar a vida útil do diferencial e evitar gastos monstruosos futuramente.

 

REPARO DIFERENCIAL FREELANDER 2 – LAND ROVER

CÂMBIO AUTOMÁTICO E CÂMBIO AUTOMATIZADO

DIFERENÇA ENTRE CÂMBIOS: AUTOMÁTICOS E AUTOMATIZADOS

A principal diferença entre o câmbio automático e o câmbio automatizado dos veículos, está no fator de trocas das marchas: enquanto que no sistema de câmbio automático as trocas de marchas acontecem por meio do conversor de torque, as trocas de marchas  no sistema de câmbio automatizado ocorrem através da embreagem, que não é acionada como em veículos com câmbio manual, em que existe o pedal de embreagem, e sim por atuadores hidráulicos.

Pode-se considerar que o sistema de câmbio automático é superior em termos de tecnologia, de qualidade e também de conforto em relação ao câmbio automatizado, proporcionando trocas de marchas mais suaves e sem trancos, porém o preço em si do sistema, os custos de eventuais manutenções e também o consumo de combustível do veículo com câmbio automático são proporcionalmente maiores em relação ao sistema de câmbio automatizado.

As principais montadoras nacionais utilizam em seus veículos o sistema de câmbio automatizado com os seguintes nomes:

Chevrolet: Easytronic

Ford: Powershift

Fiat: Dualogic

Volkswagen: Imotion

CÂMBIO AUTOMÁTICO E CÂMBIO AUTOMATIZADO

QUILOMETRAGEM REAL DO VEÍCULO

COMO SABER SE O HODÔMETRO FOI ALTERADO:

 

A quilometragem rodada do veículo é um dos fatores mais considerados no momento de compra/venda de automóveis usados, uma vez que veículos pouco rodados são bem mais valorizados em relação a veículos com quilometragem maior.

Situado no painel do veículo, o Hodômetro (ou odômetro) é o instrumento que indica as distâncias percorridas pelo veículo. O conta-giros deste utensílio aponta a extensão total viajada e também possibilita a medição de distâncias parciais, normalmente em fração de 100 metros.

Veículos mais modernos são equipados pelo sistema digital, que oferece a contabilização da distância que o veículo percorreu por meio de um sistema computadorizado. O hodômetro antigo, que era um sistema analógico, muitas vezes proporcionava desconfianças principalmente na hora de se comprar um veículo usado, pois a maioria dos aparelhos permitiam facilmente serem rebobinados. Com isso, o vendedor conseguia enganar o comprador diminuindo a quilometragem do hodômetro antes de colocar o veículo a venda. Os mais antigos possibilitavam que os marcadores fossem adulterados manualmente ou mesmo de forma bem arcaica, ao engatar o cabo do aparelho em uma furadeira por exemplo, que ao rodar fazia com que a quilometragem diminuísse.

Nos dias de hoje, por mais modernos que sejam, o sistema digital do hodômetro dos veículos também é possível de ser alterado. Veja algumas dicas de como saber se o hodômetro foi alterado:

Passar o módulo central do automóvel pelo scanner: A maneira mais segura e recomendável de saber se a quilometragem real do carro foi ou não alterada, é levando-o a uma oficina autorizada ou especializada. Explicando a suspeita para o técnico e passando o módulo central do automóvel pelo Scanner, esse procedimento apresentará o número exato de quilômetros rodados pelo veículo.

Verificar o desgaste de algumas peças:  outros indicadores podem ajudar a identificar a quilometragem real do veículo, como por exemplo, comparar o desgaste de algumas peças com a quilometragem apontada pelo hodômetro, e pode ser feita pelo próprio comprador do veículo.  Um exemplo, é a comparação dos pneus com a quilometragem indicada. Os fabricantes dos pneus garantem o uso desses em até aproximadamente 50 mil quilômetros percorridos. Se o veículo estiver  marcando uma medição de 20 mil ou 30 mil quilômetros, mas o conjunto de pneus estiver bastante desgastado (carecas), é um sinal para desconfiar da alteração, pois com essa marca os pneus deveriam estar em bom estado. Outros componentes que podem servir de sinal de adulteração da quilometragem é o pedal de freio, a alavanca de câmbio com ruídos ou desgastados, e também desgaste do volante, normalmente na posição das mãos.

Para identificar com maior precisão a quilometragem real do veículo, existem empresas especializadas que possuem profissionais treinados e aparelhos específicos para avaliar o automóvel, não só a sua quilometragem como também o estado geral do mesmo, o que auxilia bastante o comprador em sua tomada de decisão ao comprar veículos usados.

 

 

QUILOMETRAGEM REAL DO VEÍCULO

MILITEC CONDICIONADOR DE METAIS

MILITEC BH

 

O Militec é um condicionador de metais que tem como finalidades principais manter a lubrificação adequada dos automóveis e também melhorar o desempenho dos mesmos. De acordo com o fabricante, o produto Militec pode ser aplicado diretamente nas partes em que podem ocorrer atrito entre metais e também adicionado ao óleo do motor por exemplo, podendo o óleo ser mineral, semisintético ou sintético.

Ainda segundo o fabricante, através do site oficial http://militecbrasil.com.br/sobre/ as principais vantagens obtidas através da aplicação do produto Militec – Condicionador de Metais são:

  • Redução do atrito entre as partes metálicas e, consequentemente, redução do desgaste das partes internas do s motores dos automóveis.
  • Redução dos níveis de oxidação, corrosão e da decomposição térmica das partes metálicas.
  • Permite a melhoria da acomodação entre os anéis de pistão e as paredes do cilindro do motor, aumentando assim a vida útil dos motores.
  • Manutenção da lubrificação permanente em todas as superfícies metálicas aplicadas, por até 20.000km.
  • Redução do calor gerado entre as partes móveis sujeitas ao atrito.

 

Ao adicionar o condicionador de metais Militec ao lubrificante do motor, as moléculas do produto conseguem chegar até as superfícies metálicas que entram em atrito por meio exatamente do óleo lubrificante. Estas moléculas separam-se completamente do óleo lubrificante e fixam-se as partes metálicas.

No segmento automotivo, o Militec pode ser adicionado ao óleo lubrificante de todos os tipos de motores: gasolina, álcool, flex, gnv e diesel e independente do tipo de óleo existente no veículo: mineral, semi-sintético ou sintético. Em motores em que são exigidas maiores permorfance ou que são submetidos a condições mais severas, como veículos de competição e 4×4 por exemplo, deve-se verificar a peridiocidade e também a quantidade do produto a ser adicionado em relação a veículos de uso regular.

Buscando por Militec em BH?

Veja onde o produto pode ser encontrado:

. João Centro Automotivo 

Rua dos Guajajaras, 695 – Lourdes. (31) 3226-4986

. FF Automotivo

Rua dos Bandolins, 268 – Califórnia. (31) 2551-1111

. 5 Estrelas Troca de Óleo

Av. Abílio Machado, 2515 – Alípio de Melo. (31) 2512-8006

 

MILITEC CONDICIONADOR DE METAIS

QUANDO TROCAR A CORREIA DENTADA

.

.

A correia dentada trata-se de uma peça sincronizadora, que faz com que os pistões e as válvulas trabalhem no tempo certo dentro dos cilindros. Sua ruptura pode acarretar em vários outros problemas maiores, e além do mais, é uma peça de longa duração, e silenciosa quanto ao seu estado de conservação, ou seja, mesmo estando em mal estado, ela não altera o comportamento do carro, ficando ainda mais difícil prever sua ruptura.  Portanto é importante ficar atento ao prazo de troca e a manutenção.

Em média, a correia dentada possui vida útil de 50 mil km, ou três anos, de acordo com os manuais e montadoras. Porém não deve ser considerado como certo esse tempo, a correia dentada perde sua eficiência e pode se romper, causando diversos problemas no motor.

Manutenção: Com tamanho prejuízo, é sempre importante ficar atento ao prazo de manutenção. Geralmente, deve ser inspecionada a cada 20 mil km, principalmente se o carro passa constantemente por regiões de pó de minério ou poeira. Se for comprar um veículo e não sabe a data de manutenção da peça, o mais recomendado é providenciar sua substituição.

 

QUANDO TROCAR A CORREIA DENTADA

ÓLEO LUBRIFICANTE DO MOTOR

Tipos de lubrificantes do motor

 

Saiba o significado das siglas existentes nas embalagens dos óleos de motores automotivos

 

É uma situação bastante comum, ao chegar o momento de realizar a troca de óleo do motor do veículo, o proprietário do carro ser questionado sobre qual vai ser o tipo de óleo colocado no veículo: sintético, mineral, 20w40, 5w30 etc, e neste momento, caso o proprietário não esteja com o manual do veículo ou até mesmo com a etiqueta da troca de óleo fixada no parabrisa informando qual foi o tipo de óleo utilizado na última troca, inevitavelmente surge a dúvida a respeito de qual óleo lubrificante utilizar na troca atual.

Para entender melhor, vamos tomar como exemplo uma embalagem de óleo da marca HAVOLINE 20W-50 de acordo com a classificação SAE, que em português quer dizer Sociedade dos Engenheiros Automotivos. No caso do óleo 20W-50, esta é uma classificação de viscosidade do óleo lubrificante, sendo que o primeiro número antes da letra “W” que quer dizer inverno do inglês Winter. No exemplo, o número 20 representa a sua viscosidade em baixa temperatura e o número 50 representa a sua viscosidade em alta temperatura, ou com o motor em funcionamento.

Comparando com outro tipo de óleo lubrificante da marca ACDELCO 5W-30 por exemplo: o número 5 quer dizer sua viscosidade em baixa temperatura e o número 30 a viscosidade com o motor em funcionamento, ou seja o óleo lubrificante 5W-30 é menos viscoso em relação ao óleo lubrificante 20W-50 ou para melhor entendimento, o óleo 5W-30 é mais fino em relação ao óleo 20W-50.

Outra sigla importante existente nas embalagens de óleo lubrificante é a chamada API, em português Instituto Americano de Petróleo. No exemplo da embalagem do óleo da HAVOLINE 20w-50, sua classificação API é “SJ”. Neste caso a letra “S” indica que é um óleo utilizado para carros de passeio e a letra “J” é uma classificação de qualidade do óleo conforme o Instituto Americano de Petróleo, sendo que a qualidade pode ser comparada por classificação alfabética, quanto maior a ordem no alfabeto, maior a qualidade do óleo: “M” melhor do que “L”, que é melhor do que “J” e assim por diante.

Comparando o óleo HAVOLINE API “SJ” com o óleo lubrificante da marca ACDELCO que possui a classificação API “SM”, neste caso específico o óleo da marca ACDELCO possui uma qualidade superior em relação ao óleo HAVOLINE conforme a classificação do Instituto Americano de Petróleo. Importante ressaltar que não é a marca ACDELCO que é superior a marca HAVOLINE e sim na comparação destes dois produtos específicos o óleo lubrificante da marca ACDELCO é superior. Ambas as marcas possuem óleos de qualidade superior e inferior conforme classificação no sistema API.

Os exemplos acima são para facilitar o entendimento das características dos óleos lubrificantes existentes no mercado através de suas siglas e permitir a  comparação da qualidade dos produtos. A troca de óleo do veículo deve ser feita sempre de acordo as recomendações do fabricante dos veículos conforme orientação no manual.

ÓLEO LUBRIFICANTE DO MOTOR

RETÍFICA PARA MOTORES LAND ROVER TDV6 2.7

Solução para motores Land Rover TDV6 2.7

É sabido do problema que vem aparecendo em veículos da marca britânica Land Rover, sobre o volume de óleo ser o inadequado para seu sistema de pressão e lubrificação.
.
A oficina Tech Land, faz a adequação desses componentes para uma precisa e completa lubrificação em seu sistema. Garantia de 6 meses ou 10.000 km.
.
Este tipo de serviço é ideal para veículos que já tiveram esse tipo de defeito e prioritário para os que não tiveram ainda, fazendo com que a durabilidade do motor seja 100% compatível com a linha Land Rover.
RETÍFICA PARA MOTORES LAND ROVER TDV6 2.7

SELANTE PARA PNEUS

Selante para pneus em BH

 

Pneu furado é sempre um problema. Não são poucas as histórias sobre os transtornos causados por um pneu furado, seja em automóveis ou motocicletas. Vale ressaltar que um pneu furado é um risco a segurança dos passageiros de um veículos, pois pode provocar acidades graves, além disso, o pneu não escolhe hora nem local para furar, pode ser a noite ou em locais com alto índice de assaltos.

Então, o que fazer para não correr estes riscos? Um produto que que existe no mercado e funciona muito bem são os chamados selantes de Pneus ou Blindagem de Pneus. É uma substancia instalada preventivamente dentro do pneu do automóvel ou motocicleta, antes de ocorrer uma perfuração. Ao movimentar o veículo, o produto se espalha pelo interior da banda de rodagem, criando uma camada protetora, se acontecer uma perfuração, a pressão de ar existente no pneu força o produto para fora pelo furo, ao ser expelido, as fibras existes no selante preenchem a perfuração instantaneamente, evitando que o pneu esvazie. É importante ressaltar que a vedação é permanente, ou seja, não será preciso retirar o pneu e levar a um borracheiro para consertar.

Onde encontrar e como instalar o produto? O selante é conhecido no mercado como Xtire Pneu Blindado ou Vacina de pneus Xtire. É possível encontrar nas melhores lojas e oficinas mecânicas do ramo automotivo e de motocicletas. Também é possível solicitar a instalação da Blindagem dos Pneus diretamente na Xtire BHwww.xtirebh.com.br, o atendimento poder ser realizado inclusive de forma delivery, no trabalho ou residência do cliente.

A instalação do produto é muito simples, o técnico irá esvaziar o pneu e aplicar o selante pelo bico de ar da roda, após a aplicação o pneu será novamente calibrado e o veículo está pronto para rodar, um procedimento rápido que é realizado em cerca de 30  minutos.

Blindar os pneus do veículo também tem outras vantagens além de proteger contra furos, o produto ajuda a manter a pressão e temperatura ideal dos pneus, com isso, há economia de pneus e combustível. E então, vamos blindar os pneus?

www.xtirebh.com.br | www.facebook.com/xtirebh | 31 98522.7281

SELANTE PARA PNEUS

REPARO DIREÇÃO KIA SOUL

Kia Soul: desgaste da bucha do pinhão da caixa de direção

 

Assim como ocorre no modelo I30 da Hyundai, diversos proprietários do veículo Kia Soul relatam problemas relacionados a direção elétrica do veículo: estalos ao virar o volante e também a folga excessiva na direção.

Normalmente este problema é solucionado trocando a bucha do pinhão da caixa de direção, não sendo necessária a substituição de todo o conjunto.

 

REPARO DIREÇÃO KIA SOUL