Pneus automotivos: 6 dicas para levar em conta na hora de comprar

Postado em: 03 de abril de 2020
Compartilhe

Você sabe como comprar pneus automotivos? Todo motorista costuma dizer que sim, mas acaba cometendo erros na hora que chega na loja. 

Por isso, caso você tenha o interesse de comprar pneus em Florianópolis ou qualquer outra cidade do país, precisa entender qual a maneira certa de avaliar os modelos disponíveis e fazer a compra correta. 

Assim, você garante que comprará apenas os pneus automotivos certos para o seu carro e não pagará muito por isso. 

Quer saber mais? Então siga a leitura abaixo para conferir 6 dicas para não errar na hora da compra de pneus automotivos! 

1. Leia a medida do pneu atentamente 

O primeiro passo para comprar um novo pneu para o seu carro é analisar qual a medida do seu modelo atual. Isso ajuda a entender qual é o modelo de pneu certo pro seu automóvel. 

A medida do pneu é aquele código que fica gravado na lateral da peça. Por exemplo, “205/55 R16 91 W”. 

Essa medida nos informa que o seu pneu atual tem 205 milímetros de largura, cerca de 55% disso (112,75 mm) de altura. Ele é um pneu radial, de aro 16 e com índice de carga 91, além de índice de velocidade W. 

Quando chegar à loja, você já sabe que deve comprar um pneu das mesmas medidas para garantir que não causará nenhum problema ao carro. 

2. Confira a etiqueta dos pneus automotivos 

Além de verificar a medida dos pneus, é importante olhar para a etiqueta das peças e compreender as informações ali presentes. 

Normalmente, a etiqueta do pneu vem com 3 informações: 

  • resistência ao rolamento: quanta força o motor precisa fazer pro pneu andar; 
  • aderência em pista molhada: quão fácil é dirigi-lo na rua depois da chuva; 
  • emissão sonora: quanto barulho o pneu faz ao andar. 

Essas informações são essenciais pois informam elementos que terão impacto direto no seu bolso e na sua segurança. 

Um pneu com muita resistência ao rolamento, por exemplo, forçará mais o motor e consumirá mais combustível do que um modelo com menos resistência. 

Por isso, é essencial entender as diferenças para fazer a escolha certa na hora de comprar. 

3. Conheça os diferentes tipos de pneus 

Você conhece todos os tipos de pneus automotivos que existem? Vamos lá, são 4: 

  • pneu on road: indicado para o uso na cidade; 
  • pneu off road: indicado para uso na estrada de terra; 
  • pneu misto: pode ser usado em ambos; 
  • pneu run flat: pneu com uma tecnologia interna que permite que ele ainda ande por alguns quilômetros depois de furado. 

Os três primeiros tipos são excludentes: não dá para ser on road e off road ao mesmo tempo. No entanto, é possível ter um pneu run flat que seja on road. 

4. Compre pneus da mesma marca 

Apesar de não ser uma regra, normalmente é indicado que você compre pneus sempre da mesma marca. Por exemplo, se tiver pneus Pirelli no seu carro, procure um substituto da empresa italiana. 

Já se você rodar com pneus Bridgestone, opte pela sua nova peça ser da marca japonesa. 

Isso garante menos diferenças entre todos os quatro pontos de contato do carro com o chão, o que garante maior estabilidade na direção. 

5. Confira a calibragem depois de trocar o pneu 

Depois de comprar um pneu e trocá-lo, é importante que você imediatamente peça ao mecânico da sua oficina de preferência que faça uma calibragem da peça

Isso porque nem sempre o pneu que é vendido na loja vem bem calibrado para o seu carro. Além disso, um pneu com baixa pressão pode consumir muito mais combustível que o normal. 

Portanto, é bom garantir que a calibragem está correta antes de sair da loja com o pneu novo. 

6. Não compre um pneu remold ou recauchutado 

Muita gente costuma considerar que comprar um pneu novo é muito caro e, por isso, existe um mercado pleno de pneus remold ou recauchutados. 

Como eles são mais baratos por unidade, os consumidores acreditam que são opções mais vantajosas. No entanto, não é bem assim que a banda toca. 

Isso acontece porque a relação entre o preço do pneu e a sua duração faz com que o negócio não valha a pena. 

Veja, por exemplo, o pneu remold. Normalmente, ele rende praticamente metade de um pneu normal. No entanto, ele custa apenas 30% a menos.  

O custo por km rodado, nesse caso, faz com que seja mais vantajoso comprar o pneu novo do que o pneu remold, já que você teria de fazer a troca na metade do tempo e pagaria mais no geral. 

E aí, aprendeu como faz para comprar pneus automotivos sem erro? Seguindo essas dicas, você chegará na sua loja de pneus de preferência e poderá sair de lá com o modelo certo no seu carro. 

Se você gostou das dicas, deixe um comentário abaixo. Você tem algum segredo para comprar pneus? Conte pra gente!